02/02/2012

galeria entrevista Evelina Oliveira

Quinta-feira também é dia de entrevista na galeria portuguesa.
Saiba um pouco mais sobre a Evelina Oliveira.


A Evelina nasceu em Abrantes em 1961 e reside no Porto.
É artista plástica, ilustradora, pintora e professora de ilustração na Sociedade Nacional de Belas Artes.
Frequentou o Curso de Desenho na ESAP, o Curso de História da Arte no Museu Soares dos Reis, assim como diversos cursos, wokshops e encontros ligados à ilustração, cerâmica, pintura e litografia. Atualmente frequenta o Mestrado de Ilustração pela Universidade de Évora.
Desde que se lembra que pinta mas foi em 2003, ano em que foi convidada por Emílio Remelhe para participar como ilustradora num livro coletivo, que começou a dedicar-se à ilustração. No mesmo ano, participou na exposição “Uma casa de sonhos” na casa Museu Bissaya Barreto, e desde então nunca mais parou. Tem participado em numerosas exposições individuais e coletivas, tanto em Portugal como no estrangeiro, ilustrou cerca de 30 livros infantis e tem mais de 20 referências bibliográficas dos mesmos.
Foi 1.º Prémio “Prémio Afonso Madeira” - III Bienal de Artes Plásticas da Moita (2007); prémio revelação “III Bienal de Artes Plásticas da Moita”(2007) e foi distinguida com a Menção Honrosa para “Prémio Pintura de Pequeno Formato” - Alhos Vedros ( 2003).

evelinaoliveira.blogspot.com



Disse que o que a aproximou da ilustração foi a descoberta do universo infantil. De que modo?
R: Todos os adultos esqueçem, em maior ou menor grau, o que é o universo infantil. Entendo este “universo” como o lugar de todas as possibilidades. Aquele sítio mágico, para onde nos refugiamos em liberdade total. Como pintora (por formação), sinto a Ilustração como um portal para esse mundo.

Como é a Evelina professora?
R: Não me sinto “professora”. De alguma forma vejo-me como uma pessoa que transmite um testemunho positivo por intermédio de exemplos.

E como é a Evelina aluna?
R: Sou uma aluna trabalhadora, sempre pronta para desafios.




No desafio de transformar palavras em imagens, qual foi o trabalho de que mais se orgulha ou o que mais gostou de fazer?
R: “O fazer”, a experimentação e a descoberta, o desafio a materializar-se... sempre foi e é o que gosto de vivenciar, realizando. Como produto final, não me orgulho de nenhum em particular, espero um dia sentir orgulho de algo que está para trás.

A ilustração em Portugal está no bom caminho?
R: Na minha opinião, está numa auto-estrada! Acidentes e desvios acontecem regularmente (é normal), esperemos que não hajam acidentes em cadeia.



Organiza os seus dias ou trabalha por instinto?
R: Trabalho com vontade e ao sabor do que necessito para me sentir bem.

Tem projetos para um futuro próximo?
R: Impossível numerá-los... são tantos... (uns agendados outros sonhados)

Para além das artes plásticas, o que mais gosta de fazer?
R: Ouvir música, andar a pé, estar com amigos e família, cinema (sou fã de trillers e filmes de terror), ler... ler... ler... aprender... aprender...

E, no dia-a-dia, o que menos gosta de fazer?
R: Atividades domésticas e ir ao supermercado.

Sugira alguém português que, para si, seja inspirador.
R: Mário Botas (pela vida e obra), António Damásio, o filósofo Agostinho Silva... e... e...


1 comentário: